Está Aqui
Home > Agenda > Música do In Spiritum passa pelas Caves de Vinho do Porto, Clérigos e Bolsa

Música do In Spiritum passa pelas Caves de Vinho do Porto, Clérigos e Bolsa

musica-do-in-spiritum-passa-pelas-caves-de-vinho-do-porto-clerigos-e-bolsa

Caves de Vinho do Porto, Igreja dos Clérigos, Palácio da Bolsa ou Museu de Soares dos Reis são alguns dos espaços para os concertos do In Spiritum, festival de música que arranca dia 11 de maio.

Caves de Vinho do Porto, Igreja dos Clérigos, Palácio da Bolsa ou Museu de Soares dos Reis são alguns dos espaços para os concertos do In Spiritum, festival de música que arranca dia 11 de maio, no Porto.

A terceira edição do In Spiritum vai ter direção artística de Cesário Costa e acrescenta a designação de Festival de Música do Porto, com um investimento mais elevado que o de 2016, rondando este ano os 75 mil euros, disse esta terça-feira à Lusa Alfredo da Costa, da direção-geral do evento.

O In Spiritum 2017 começa no dia 11 de maio e prolonga-se até 14 de maio, dia em que encerra com um concerto pelas 18h00, onde o público pode ver e ouvir o tango de Piazzolla alternado com a música de Vivaldi na Igreja dos Clérigos, pelos Ensemble do Festival e com os solistas Pedro Meireles e Gonçalo Pescada.

Nas Caves Ferreira, em Vila Nova de Gaia, está marcado um recital de canto e piano também para 14 de maio, pelas 12h00, com a soprano Ana Maria Pinto e o pianista David Santos a interpretarem música composta por mulheres do século XIX.

“O rio [Douro] vai unir neste festival”, considerou Cesário Costa, recordando que o recital será focado na figura de Antónia Adelaide Ferreira (1811-1896), conhecida por Ferreirinha, empresária dedicada ao cultivo do vinho do Porto e “que emergiu num mundo masculino”, à semelhança de algumas compositoras da época, como Cécile Chaminade (1857-1944) ou Clara Schumann (1819-1896).

Na conferência de imprensa desta terça-feira no Porto para apresentar o In Spiritum 2017, Cesário Costa explicou que nesta edição acontece uma junção de património do Porto com um repertório associado a cada espaço.

O In Spiritum 2017 — Festival de Música do Porto propõe-se nesta terceira edição “descobrir o património histórico, através da música, associando um repertório específico ao ambiente único de cada espaço, proporcionando novas leituras da cidade do Porto”, lê-se na nota da programação.

O Salão Árabe do Palácio da Bolsa, cuja construção foi inspirada no Palácio de Alhambra, em Granada (Espanha), vai ser palco para um concerto com canções e versos de Ibn Zamrak, escritos nas paredes dos palácios nazarí. O evento está marcado para 11 de maio, pelas 21h30.

A Igreja de São Francisco é palco para um concerto de música barroca no dia seguinte, à mesma hora, denominado “Fulgores do Barroco Português”, pelo Ludovice Ensemble.

No dia 13 de maio, pelas 18h00, o Museu Nacional de Soares dos Reis recebe um recital na galeria de esculturas daquele museu com a participação de alunos da Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo e, no mesmo 13 de maio, dia da visita a Portugal do Papa Francisco, a Sé Catedral do Porto recebe um concerto a dois órgãos, pelas 21h30.

O preço dos bilhetes para os eventos é de 10 euros, com reduções para crianças e idosos.

Top